CHICO PINHEIRO DESCREVE A REALIDADE

Em editorial veiculado em importante telejornal da manhã, o jornalista Chico Pinheiro fez uma relevante análise sobre o problema do aumento da criminalidade e da violência no Brasil.


Apontou como um erro de estrátegia, o baixo investimento nas investigações criminais, provocado pelo sucateamento das Polícias Civis.


O jornalista reconhece que a Polícia Civil precisa de investimentos em estrutura e pessoal, pois a falta das investigações permite a impunidade, uma vez que, se os crimes não são solucionados, por consequência, os autores não são levados à justiça.


Chega de sucateamento!


Quem paga o preço da impunidade é a sociedade.


Em Minas Gerais, o sindicato tem lutado pelo cumprimento da lei através da recomposição do quadro de servidores Escrivães de Polícia, uma vez que o déficit de pessoal na carreira é superior a 50% das vagas estabelecidas na lei. Em 2018, foi realizado concurso e foram disponibilizadas somente 119 vagas, as quais sequer foram preenchidas, não cumprindo o estabelecido no edital 02/2018.


A defasagem de pessoal tem aumentado ainda mais, em função de aposentadorias e por afastamentos para tratamento de saúde.


Ocorre que, daquele concurso público, ainda existem 151 aprovados, aptos a comporem os quadros policiais e a contribuírem para a realização das investigações em andamento. Deve-se destacar que no cenário atual do quadro de servidores Escrivães de Polícia, a sobrecarga de trabalho tem provocado o recorrente adoecimento desses profissionais.


O governo precisa compreender que não basta fazer propaganda e tentar ganhar a aprovação popular com base em retórica, com estatísticas positivas e disputas de narrativas nos meios de comunicação.


É fundamental realizar ações práticas para o enfrentamento do problema da insegurança pública.


Não basta prender criminosos cometendo crimes. É preciso investir em investigações, e assim, levar à justiça os chefes desses criminosos, aqueles que estão no comando do crime. Não é possível diminuir a criminalidade enquanto a segurança públicar ficar presa no ciclo vicioso: prende de qualquer jeito e por falta de elementos probatórios da culpabilidade, na justiça o criminoso é colocado em liberdade e volta para as ruas, porque não houve a devida investigação criminal. Não basta o trabalho ostensivo. É recessário investir na repressão do crime organizado.


É por isso, a luta por VALORIZAÇÃO e a exigência de ISONOMIA PREVIDENCIÁRIA das forças de segurança pública.

É por isso, a luta pela CONVOCAÇÃO dos aprovados no último concurso para Escrivães de Polícia.


#pela nomeação e valorização já!




© 2017 - SINDEP/MG

  • Facebook ícone social
  • Instagram

União. Justiça. Valorização.