GOVERNO ZEMA DEIXA CLARO QUE SERVIDOR PÚBLICO NÃO É PRIORIDADE


O servidor foi preterido pelo Governador Romeu Zema, sem demagogia. Se a receita extemporânea de início de ano a partir da arrecadação com o IPVA fosse completamente destinada ao 13° do servidor, só no salário do mês de Janeiro, o governo pagaria 40% do décimo terceiro salário em atraso Pagar em onze vezes, matematicamente falando, significa que o governo está fazendo aproximadamente 20% (entre 1/4 e 1/5) daquilo que poderia fazer pelo servidor em se tratando de pagamento de décimo terceiro salário. Em números reais é isso. O governo poderia pagar o décimo terceiro, parte no salário de Janeiro(1/3), parte no salário de fevereiro(1/3) e o restante em março, se a prioridade fosse o servidor, sem a necessidade de nenhum aporte de "dinheiro novo" no caixa do Estado. Não só os números, mas os procedimentos do governador Romeu Zema, indicam que o norte do governo do Estado não é priorizar a dignidade do servidor público, já que a exemplo de outras destinacoes que tem sido dadas aos recursos do tesouro, salário e terceiro dos servidores públicos são constitucionais, portanto prioridades absolutas, como deveriam estarem sendo tratados, mas como os próprios números do orçamento apontam, estão bem longe de estarem sendo. Nesse momento de crise por qual passa o funcionalismo público estadual, cumpre a todos os servidores públicos do Estado, através das entidades sindicais e associativas de classe, unificarem a luta na defesa do direitos do servidor, para exigir que o Governador Romeu Zema obedeça a lei e pague o décimo - terceiro em dia. Bertone Tristão Escrivão de Polícia Presidente do SINDEP/MG Diretor Executivo da FEIPOL/SUDESTE 


© 2017 - SINDEP/MG

  • Facebook ícone social
  • Instagram

União. Justiça. Valorização.