Detenção arbitrária de Escrivão de Polícia causa repercussão negativa para a Polícia Civil


Durante este fim de semana, numa cidade do interior do Estado do Paraná, um episódio lamentável em que um Escrivão de Polícia, em pleno exercício de suas funções, foi vítima de abuso de poder, conduta perpetrada por um servidor público, sem o mínimo preparo pra exercer qualquer função que exija capacidade de liderança, inclusive, já recorrente em práticas da mesma natureza em outras ocasiões em face de Policiais Civis ocupantes de cargos da base, que lhe renderam os vulgos "Dr. Assédio" e "Dr. Vaidade".

CONFIRA A NOTA DA ASSOCIAÇÃO DOS ESCRIVÃES DE POLÍCIA DO ESTADO DO PARANÁ:

https://www.facebook.com/ASSEPEP/?hc_ref=ARRQ0zeie5AwNBCVnzvl4UayezKk6U_PVjhsgbt-H7WvsK80FLCzhWsE_EXvkhOMBSo&fref=nf

Associação dos escrivães de PC do PR

NOTA DE REPÚDIO

A Associação dos Escrivães de Polícia Civil do Estado do Paraná - ASSEPEP, vem publicamente manifestar o seu repúdio a lamentável e abusiva prisão do Escrivão, André Sucharski Carneiro, realizada pelo delegado de Polícia, Erick W. Buseti, na Delegacia de Fazenda Rio Grande, no dia 08 de Junho de 2018.

Esta Associação repudia a prisão absurda de um Escrivão em pleno final de expediente, após uma semana exaustiva de trabalho. Repudia a forma como tudo ocorreu, principalmente tendo ciência das condições de trabalho muitas vezes excessivas e sem estrutura de todos os Escrivães de Polícia do Estado do Paraná.

Não é digno e nem aceitável que um pai de família, em cumprimento a procedimentos legais e de proteção a um infante em seu cartório, seja preso no dia 08 de junho, e assim permaneça até o arbitramento de fiança e interrogatório de depoimento (ressalte-se ao próprio delegado que o prendeu), até as 04h21min da madrugada, já do dia 09 de junho (sim, este foi o horário em que o escrivão foi liberado da delegacia).

É preciso esclarecer que o Escrivão de Polícia está em constante desvio de função, com uma sobrecarga aliada a péssimas condições de trabalho. O qual é determinado pela Autoridade Policial, e nas cidades onde não há o Delegado de Polícia, quem realiza os atos é sempre o Escrivão. Isso também ocorre nos plantões de 95% das cidades do interior do Estado do Paraná, onde o Delegado de Polícia responde por várias delegacias sendo impossível estar presente em todas ao mesmo tempo.

Esta associação reconhece que tal ato lamentável foi isolado. O Escrivão André foi mais uma vítima das arbitrariedades e excessos de uma pessoa reincidente, vez que neste momento já se tem notícia de outras VÍTIMAS. Ademais, os Delegados, Escrivães e Investigadores de Polícia, em regra, trabalham em conjunto, em regime de mútuo respeito e parceria, buscando sempre prezar pela justa e adequada prestação do serviço público, área tão essencial ao desenvolvimento social, a Segurança Pública.

Esta Associação repudia integralmente o fato e arduamente não economizará esforços para buscar medidas perante os órgãos competentes no sentido de evitar que fatos como esse tornem a acontecer! A categoria está consternada e jamais aceitará calada tamanho desrespeito.

Já estamos, juntamente com nosso departamento jurídico, tomando providências no sentido de conversar com o Governo do Estado, Secretaria de Segurança Pública, Corregedoria Geral de Polícia da Polícia Civil do Estado do Paraná, Ministério Público, Comissão de Direitos Humanos e até mesmo junto a Órgãos Internacionais, caso seja necessário, para evitarmos que novos e repugnantes episódios como esse aconteçam, e, para que nossas condições de trabalho sejam melhoradas! Ressalte-se que as condições de trabalho de muitos Escrivães beiram à escravidão, e destes muitos estão adoecendo.

Esta associação constantemente combaterá esse tipo de conduta, e este sempre será o procedimento quando houver abuso ou desrespeito a qualquer integrante da categoria! A ASSEPEP vem à público reforçar o compromisso para com seus representados e estará sempre lutando pelo respeito e valorização da classe!

DIZEMOS NÃO A PRISÃO DE ESCRIVÃO!

TRABALHAR EM EXCESSO NÃO É USURPAÇÃO DE FUNÇÃO!

Somos todos Escrivães!!!

Atenciosamente,

Curitiba, 10 de Junho de 2018.

VALQUIRIA TISQUE Presidente da ASSEPEP


© 2017 - SINDEP/MG

  • Facebook ícone social
  • Instagram

União. Justiça. Valorização.